22 Janeiro 2013

É o que eu digo


De vez em quando encontramos mensagens em forma de desenhos espalhadas pelas paredes da casa. 
Uns binóculos que me fazem ver mais longe e me lembram que estou acompanhada.
Não sei se é da convivência diária com o meu avô, mas 102 anos trazem muito queixume na bagagem, repetido, repetido, até se tornar ladaínha. É frequente dar por mim a atirar uma destas para o ar, sem dúvida que esta é uma das mais proferidas e então agora... 
Vale a pena conhecer este trabalho tão bem pensado e conseguido da Filipa, a Sufragista.
...
Post scriptum
A M trouxe deveres de casa, sentar-se no sofá com os pais para ver este vídeo, bem a propósito não?

Sem comentários:

Enviar um comentário