27 fevereiro 2015

Um dia


















































Um dia que começou com uma viagem para lá e terminou com o regresso a casa. 
O espaço de apenas duas ruas, a que me leva ao transporte de ida e a outra que me me  trouxe ao transporte de volta, a fazer a ligação a palavra JARDIM, uma com letras, outra com flores. 
Pelo meio horas de viagem para percorrer uma distância tão curta, como o tempo que me resta disponível para lá estar.

Um dia mostrado em imagens, sem palavras em voz alta porque foi passado sozinha. 

Um dia quase perdido não fossem estas imagens que guardo dele. Um dia e dois jardins.

26 fevereiro 2015

Deixar marcas



 São vendidos como clips, escolhi usá-los como marcadores de malhas. Enquanto não encontrar uns que não sejam de plástico, mas em madeira, estes em metal ou um simples fio com uma laçada vão servindo muito bem.

O meu estojo de agulhas foi recentemente presenteado com uma dedicatória, em jeito de tatuagem, tem agora uma marca de amor.

19 fevereiro 2015

19 - 2 - 1999


Faz hoje 16 anos que nasceu, ela e eu como mãe dela.
Passada a idade em que imitar a mãe era sentir-se crescida, chegou a idade em que marcar  as diferenças e distanciar-se é uma das formas que encontra para afirmar a sua personalidade. 

Naquele dia pediu-me para lhe fazer uma trança, sem saber que com a idade dela eu me penteava assim. Olho-a de costas e além da trança vejo as ondas do meu cabelo.

Numa idade difícil, entre já não ser o que se era e ainda não se saber bem o que se quer vir a ser, ficam as relações complicadas com o eu e os outros.
De todas as dúvidas que ficam com ela, há uma certeza, a minha, a mãe que SEREI SEMPRE.