13 Abril 2014

Por estes dias



Estrear os dias quentes com um algodão azul acinzentado e umas agulhas circulares super-profissionais que fui buscar, de propósito para este trabalho, à Ovelha Negra.
Iniciar uma rotina, há muito descontinuada, andar a pé algumas horas por dia ou por noite.
Visitar outras páginas deste blogue e encontrar uma série de imagens em que os cacos, pedaços de coisas partidas e juntas de novo, são uma constante. Apesar de não ser um assunto previamente decidido é um tema que tem sido recorrente, mas que não quero, nem vou agora analisar. 
Passar pelas ruas do costume e descobrir paisagens diferentes, havia uma casa por trás de uma janela até agora fechada.

11 Abril 2014

43



Quando olho pra mim e me vejo com estes 43 anos, não consigo deixar de imaginar como seria ter outros e não estes. Nesta altura da minha vida posso dizer que pouco ou nada tenho de meu e nos últimos dois anos o que perdi levou de arrasto grande parte do que eu era. Aos 43 vou fazer por nascer outra vez, agora para mim. 
Não vou traçar planos, não vou criar grandes espectativas, mas vou estar alerta, a tentar que tudo corra mais devagar, mas corra bem. 
Todos os anos no nosso íntimo fazemos listas de objectivos para a vida, listas que acabamos por cumprir ou não, hoje não pensei em nada, não quero pensar em nada, mas tenho uma lista de prioridades para as próximas duas semanas, não fui eu que a fiz, fizeram-na para mim, apenas me comprometi a cumpri-la. Não me incomoda começar assim, com apoio, significa que não estou sozinha e só isso já é bom. Vai ser assim, devagar, a correr sem pressa, para correr bem. 
À minha frente tenho um longo caminho, a olhar pra mim, mas principalmente "por" mim.

03 Abril 2014

Acabou o suspense


Quando decidi fazer este Giveaway foi uma forma de celebrar um trabalho que tem alguns anos e ao qual eu me dedico por amor, mais ainda agora, que tenho menos coisas com quem o dividir. Graças a ele os últimos tempos, os menos bons, passaram mais rápido e ver o resultado do nosso trabalho, seja ele qual for, é compensador e faz-nos bem. Gosto de ter as mãos ocupadas, mas quando temos umas agulhas nas mãos é a cabeça que voa. A minha tem-se libertado e a liberdade é o que de mais importante se pode conquistar, trabalho para isso todos os dias e um dia serei livre e estarei curada.
Obrigada por todos os comentários simpáticos que me dedicaram, alguns deles tiveram o efeito de me deixar um pouco entalada, mas sorridente e já sei onde recorrer quando sentir a auto-estima em baixo. 
Parabéns à Nuzia, a vencedora (que de certeza já leu o seu nome) fico à espera do endereço para onde enviar o pacote da Mi Mitrika.