16 Novembro 2014

Dias honestos são os que enganam


Gosto especialmente destes dias, assim tal e qual, dias que são o que são. 
Começam com sol, sem nuvens à vista, fazem-nos crer que vão continuar assim até à noite. De repente chove torrencialmente e o chuveiro dura apenas 10 minutos e a seguir está novamente sol e acreditamos outra vez que vai ser um dia bom para passear. 
Engano.
Vamos para a Biblioteca do Palácio de Cristal decididos a apanhar ar puro e trabalhar por umas horas. Chegamos lá e a Biblioteca está cheia, não há tomadas disponíveis para carregar o computador, o ar está demasiado saturado e faz-nos sono... trabalhamos menos do que queríamos e precisávamos.
Engano.
Mudamos de sítio, barulhento e desconfortável, mas o trabalho rende, faz-se mais e tomam-se ainda mais e boas decisões.
Engano.
Chega-se a casa debaixo de frio e chuva. Ficou, assim, intermitente até ao final do dia. Sente-se que foi um dia produtivo e que afinal estivemos sempre enganados e que ser enganado foi bom. 
Gosto destes dias que são assim, inesperadamente enganadores de tão honestos que são. 

08 Novembro 2014

Mercado do Bolhão


Fui atrás do reboliço do mercado e não encontrei muito mais do este silêncio. 
Uma descida que indica o contrário e uma subida que nos leva a descer, parece um evidente indício de fim.

07 Novembro 2014

Já é Novembro outra vez


As mudanças têm sido tantas que o tempo que temos não chega para as viver, nem sobra para nos habituarmos a elas. 
Quando viemos para esta casa sabíamos que não seria por muito tempo, mas na altura teve que ser e foi o que foi.
As abóboras não chegaram a vir para a varanda do Porto, na semana em que a outra casa esteve alugada, não resistiram à falta de cuidados e definharam. Aqui já crescem e multiplicam-se plantas novas, com uma resistência e um instinto sobrevivente invejável, estas suculentas dão um exemplo que não conseguimos seguir, nem queremos, vamos sempre procurar melhor. Por isso estamos mais uma vez de mudanças.
A manta dele ficou pronta. Dá gosto vê-los dormir aconchegados. Ainda se olha para eles enquanto dormem com os mesmos olhos de quando eram bebés e a sensação é a mesma, apesar do tamanho e da idade.
O novo projecto está a evoluir e a loja começa a ganhar corpo. O que sobra em ideias e planos de trabalho, falta em espaço e tempo para os realizar. Valha-nos a vontade de querer fazer e tudo se resolverá.
...
As Almofadas estão disponíveis na Mariamélia.