Mudar da noite para o dia

22 novembro 2014


































Começar a ver casas recuperadas em que se recorre novamente à telha de lousa para revestimento exterior de paredes, é um bom sinal.
Mudar constantemente de casa é não ter casa nenhuma. 
Voltar a poder estender um trabalho no chão, para o ver na totalidade é conseguir dar-lhe continuidade.
Tomar consciência do quanto as mais pequenas coisas nos condicionam a vida, é quase assustador, lidar com esta certeza também. 
Quando rotina era sinónimo de estabilidade, pede-se à rotina que regresse rapidamente, depois de instalada nós cá estaremos para tratar de a desestabilizar.
Estamos a viver desligados de electricidade. A partir das 17:30h cai a noite, deixamos de ter luz natural e é como se também nos desligassem. Resta-nos acordar mais cedo para prolongar o tempo útil, esperar por Segunda Feira e pelos senhores da EDP que nos hão de iluminar os dias e as noites, que isto de viver às escuras muda-se tão rapidamente como da noite para o dia.
...
Uma casa em todos os sentidos. Uma das muitas que ela faz e eu gosto muito.

5 comentários :

  1. Boa adaptação à nova rotina! A casa parece bonita e, de qualquer forma, como bem sabem, um lar-se faz-se mais do recheio do que da "casca" e aí parece-me que estão mais que bem apetrechados de conteúdo. *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A casa é mais "casa" e isso reflecte-se, quer se queira quer não, no humor dos que lá habitam! Parece que vamos andar mais alegres por aqui! : )

      Eliminar
  2. Muchos días lindos en esta casa, Alexandra! Que la felicidad y la belleza viajen siempre contigo, con vosotros. Buena suerte en esta nueva etapa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Rosa por todo esse carinho!*

      Eliminar