O direito ao avesso

06 abril 2011




Chegou a vez de arregaçarmos as mangas, finalmente, a obra é nossa e a expressão faz agora todo o sentido. A ideia de sonho está mais materializada e podemos dizer que, quase tudo ficou como desejávamos. O nosso olhar mais exigente descobre sempre falhas, mas estamos muito satisfeitos com o que conseguimos, muito graças às pessoas com quem trabalhamos. Desde o chão ao tecto tudo esteve virado de pernas para o ar... O chão de lajes de granito foi todo levantado para deixar passar as canalizações e cada pedra voltou para o lugar que ocupa há mais de cem anos, o tecto, depois de se ter confirmado que estava totalmente podre e se ter decidido fazer um novo, seguiu-se à risca o mesmo tipo de travejamento e o resultado foi um tecto que mantem todas as características do anterior, mas que suporta a iluminação, alarmes e tudo o mais exigido, o mosaico hidráulico encomendado ao Mestre Lúcio Zagalo, veio numa viagem atribulada desde Estremoz, mas cá chegou, os azulejos Viúva Lamego, ficaram presos na estrada, durante a greve dos camionistas, mas já forram as paredes e se não surgirem mais precalços tudo estará pronto em breve!

11 comentários :

  1. Confesso-me avessa ao direito, mas não dos direitos ao avesso!

    Os projectos e os sonhos são um poderoso estímulo que todos necessitamos. E o valor da história é um bem a preservar. Sempre.

    Fantásticas imagens que me deixam a sonhar com uma casa cheia de história. :)

    ResponderEliminar
  2. Suzana, também sou avessa ao direito, daí a escolha do nome! A casa tem mesmo muita história e é lindíssima, por isso tentamos respeitar, mesmo nas intervenções que fizemos, este património. Obrigada pela visita! :-)

    Olá, ainda não conseguimos marcar uma data, questões burocráticas...
    Mas eu vou dando notícias. :-)

    ResponderEliminar
  3. eu sabia que vinha por aí coisa boa :)
    o chão é lindo!

    ResponderEliminar
  4. Fiquei ainda mais curiosa!
    Não há como preservar para perpetuar a história.
    Tudo lindo:)

    ResponderEliminar
  5. Obrigada Diane! Apesar de ser difícil, com orçamentos super controlados, concretizarmos o que desejamos, tentamos dentro das possibilidades criar um espaço novo, com carácter actual mas que tem respeito e preserva algumas tradições! :-)

    ResponderEliminar
  6. Bons trabalhos! Estou curiosa para ver:)

    ResponderEliminar
  7. As imagens são lindas, o espaço está a ficar maravilhoso. Estão de parabéns!! Também estou desejosa de saber quando abre!

    Beijos,
    Violeta.

    ResponderEliminar
  8. Obrigada Catarina! :-)

    Violeta, um dia destes já poderei dar mais novidades! :-)

    ResponderEliminar
  9. Muitos parabéns, Alexandra! Estou absolutamente convencida de que é em épocas de crise que existem oportunidades para os empreendedores de fibra e que estes lutam e lutam e não se deixam abater pelos "velhos do restelo" sempre presentes.

    Parabéns e mais parabéns: pela iniciativa, pelo esforço, pelo método, pelos resultados que já vamos vendo, por tudo. Estou segura de que terás muito êxito.

    ResponderEliminar
  10. Muito obrigada Billy, ouvir umas palavras de incentivo, de vez em quando, sabe tão bem! Com as dificuldades que o país e alguns de nós em particular, atravessamos, é uma aventura arriscada... espero que tenhas razão e tudo corra bem!

    Agradeço-te a atenção e o optimismo!!! :-)

    ResponderEliminar